Close
Luxemburgo

Luxemburgo

O que fazer 2 dias em Luxemburgo

Informações gerais da viagem

Bem-vindo a Luxemburgo! Viagem feita entre os dias 02 e 03/08/2017.

Meio de transporte: carro emprestado; Moeda local: euro (€); Idioma: luxemburguês, francês e alemão; Hospedagem: Airbnb

Eu fiz essa viagem de carro saindo da minha casa nos Países Baixos com destino final Estrasburgo, na França para fui visitar um amigo.

Diante disso, eu aproveitei o caminho para conhecer Luxemburgo e fiquei muito surpreendida com a natureza desse país. Por isso, eu convido você a descobrir um pouquinho mais sobre esse país europeu tão pequenino.

Todos os pontos visitados nessa viagem você pode ver no mapa abaixo e é possível, com o símbolo à esquerda do mapa, ver os detalhes.
No vídeo abaixo você terá uma melhor visualização da atmosfera de Luxemburgo 🙂

Não esqueça de fazer sua inscrição no canal do Youtube para ver as novas aventuras!

Dia 1- O caminho para Luxemburgo

Vianden

No dia 02/08/2017 eu sai bem cedo de casa e o objetivo era fazer um pequeno trecho da trilha de Mullerthal. Assim, aproveitando a facilidade de ter um carro, eu passei pela fofa cidadezinha de Vianden para fazer uma pequena visita.

O principal ponto turístico da cidade é o belo Castelo de Vianden que fica no alto da colina. Ele foi construído entre os séculos XI e XIV e até o século XVII pertenceu aos condes da cidade.

No ano de 1820 o rei dos Países Baixos, Guilherme I, vendeu o castelo para um comerciante e ele sofreu sem as restaurações que não foram feitas. Apenas em 1977, um duque doou o castelo ao Estado e só assim ele foi restaurando e aberto a visitação.

Castelo de Vianden
O preço da visita no Castelo de Vianden é de €7,00 para adultos e €2,00 para crianças. Eu não entrei no castelo e optei por subir a colina com um teleférico que custou €4,50 por pessoa e ter uma bela vista da cidade e do castelo.
Subindo com o teleférico

Trilha de Mullerthal

Depois dessa pequena parada em Vianden, eu segui viagem até Echternach para fazer um trecho da Rota 1 da Trilha de Mullerthal. O carro ficou estacionado numa área grátis (ver no mapa do início) e seguimos as placas com direção Berdorf.

Placas sinalizando E1 – clique na foto

No total, foi uma trilha de 3 horas e seguindo E1 nas placas, percorri apenas uma pequena parte da Rota 1. Eu fiquei encantada com a natureza desse lugar, quero muito voltar para fazer outras partes da trilha.

Em Echternach, antes de começar a trilha, eu passei pelo ponto de informação turística para pegar um mapa. Recebi muitas dicas legais de quais trechos eu poderia fazer dentro do meu tempo disponível. Eu aconselho você passar ali se, assim como eu, você não vai fazer uma rota completa.
Começo da E1 – cidade de Echternach
A Trilha de Mullherthal tem 3 rotas: a Rota 1, a qual fiz um trecho, tem no total 38 km, a Rota 2 de 37 km e a Rota 3 também de 37 km. Eu aconselho fazê-la com roupa confortável e sapato de trilha. Se você for fazer alguma rota completa programe-se para sair cedo.
Trilha de Mullerthal

Ao chegar perto de Berdorf eu peguei o ônibus 111, que custou €2,00 para voltar a Echternach e foi muito fácil achar o ponto de ônibus porque tudo é muito bem sinalizado na trilha.

Lembrando que fiz esse passeio no mês de agosto que é verão no hemisfério norte, porém nos meses de inverno e muito frio eu não sei como funciona para fazer as rotas, é bom dar uma pesquisada.
Trilha de Mullerthal

Jantar em Luxemburgo

Depois de retornar com o ônibus para Echternach segui viajem até a capital de Luxemburgo e cheguei aproximadamente às 20:00. Uma boa notícia para quem vai estacionar no centro é que das 20:00 até às 8:00 é grátis.

Como cheguei tarde, sai para jantar às 22:00 e encontrei uma pizzaria que estava aberto até tarde, Pizzeria Bella Napoli que fica na 4, rue de Strasbourg L – 2560. Eu pedi uma pizza margherita (€9,20) e meu namorado uma prosciutto (€10,30), mas acabei não tirando foto de tão cansada que eu estava.

Hospedagem em Luxemburgo

No geral Luxemburgo capital é uma cidade cara para hospedagem, por isso a ideia foi apenas ficar ali uma noite. Eu fiquei num quarto de Airbnb com ótima localização, mas infelizmente ele não está mais disponível.

O preço foi de €30,00 por pessoa e por ser airbnb eu achei caro. Além disso, o colchão estava muito ruim e não recomendo para mais de uma noite.

Dia 2 – Luxemburgo capital

Como eu disse anteriormente, no centro de Luxemburgo o carro poderia ficar estacionado sem pagar até às 8:00. Então, o que fiz foi levá-lo num estacionamento grátis afastado do centro (ver no mapa do começo) e pegar um ônibus de volta.

Há vários desses estacionamentos em Luxemburgo e quem os utiliza são as pessoas que vão trabalhar no centro, então é seguro deixar o carro ali e tem ônibus a cada poucos minutos.

Prefeitura – praça Willian

A primeira coisa que fiz para conhecer a capital foi ir ao ponto de informação turística para pegar um mapa grátis e descobrir o que eu poderia visitar.

Le Palais Grand-Ducal

Eu descobri que existe um walking city tour em inglês, que custa € 14,00 por pessoa. Outra opção era visitar o Le Palais Grand-Ducal por €12,00 adultos e €6,00 crianças. No fim, eu não fiz nenhuma dessas opções e escolhi caminhar pela cidade.

Antigos quartéis e fortificações foram declarados Patonômico da UNESCO em 1994

Pequena história de Luxemburgo

Resumidamente, no fim do século XVI o território pertencia à dinastia dos Hamburgo que era integrado à Holanda. Em 1815, foi elevado a ducado – que era um feudo governado por duque ou duquesa.

Ponte Adolphe construída entre 1900 e 1903

Nos anos das Guerras Mundiais (I e II) o país, apesar de ser neutro, foi invadido pela Alemanha e desde 1948, Luxemburgo forma o Benelux, juntamente com Holanda e Bélgica.

A bela capital possui lindas pontes e, desde 1994, seus antigos quartéis e fortificações, que ajudaram no passado contra os invasores, fazem parte da Lista de Patrimônio da UNESCO.

Fortificações

Cemitério e Memorial Americano em Luxemburgo

A última parada em Luxemburgo foi o Cemitério e Memorial Americano em Luxemburgo que fica à aproximadamente 15 minutos de carro da capital.

A American Battle Monuments Commission pertence ao governo dos Estados Unidos e está presente em 16 países. Ele gerencia 25 cemitérios e 26 monumentos, a fim de cumprir a promessa que “o tempo não apagará a glória de seus feitos”, General John J. Pershing, que comandou as Forças Expedicionárias Estadunidense na I Guerra Mundial.

Lembrando o que eu já falei no post de Auschwitz-Birkenau: memorial e cemitério é lugar de respeito, por isso, cuidado com o tipo de foto que você vai tirar!


Após a última parada, seguimos viagem ate Estrasburgo na França.

Dica extra – A melhor e a pior cerveja de Luxemburgo

Eu consegui experimentar 3 marcas de cerveja de Luxemburgo e eu gostei muito da marca Battin, pois até comprei algumas no mercado para levar pra casa.

A outra que se chama Bofferding é bem ruim e tem gosto de nada. Por fim, a terceira da marca Diekrich era ruim também.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão desse país por favor deixe nos comentários porque qualquer dica é muito bem-vinda! Marque #depira na suas fotos do Instagram para que eu possa vê-las 🙂

Eu vejo você na próxima aventura!
Natalia

4 thoughts on “Luxemburgo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.