Close
Gran Canaria

Gran Canaria

Dicas de Gran Canaria, a ilha espanhola que me cativou

Bem-vindo (a) à Gran Canaria, Ilhas Canárias na Espanha. Viagem feita do dia 28/04 a 05/05/2017.

Você já se sentiu tão bem em um lugar que não precisava nunca mais sair dele? Nunca é uma palavra forte, mas vou te explicar o porquê: em 2013 eu fiz intercambio de 7 meses nesse lugar incrível, uma ilha que tem praias lindas, montanhas, trilhas. Em outras palavras, um lugar completo pra todas preferências pessoais. Dessa maneira, eu quero te levar para conhecer um pouquinho da minha segunda casa nesse mundo.

Informações Gerais

País: Espanha; Meio de transporte: carro alugado; Moeda local: euro (€); Idioma: espanhol; Hospedagem: casa da amiga

Como eu disse anteriormente, Gran Canaria é minha segunda casa e ainda mais especial porque fiz uma grande amiga que a visito sempre. Nessa viagem escolhi alugar um carro para dar um passeio pela ilha, porém existe a linha de ônibus Global que viaja entre as cidades.

As linhas da companhia Global operam dentro do aeroporto, é a maneira mais barata para chegar a qualquer lugar da ilha

O que fazer em Gran Canaria?

Agüimes

Agüimes é um vilarejo com aproximadamente 31 mil habitantes que fica a 32 Km da capital Las Palmas de Gran Canaria. O estacionamento é grátis fora do centro, é só conferir no mapa acima. Além disso, outra opção são as linhas de ônibus 11 e 21 saem da capital e custam €3,50 por trecho.

Igreja na Plaza del Rosario

Historicamente, Agüimes foi fundada em 1491, mas abriga vários registros pré-hispânicos de enorme importância em seu centro histórico. Além de que, essa região é rica em água e teve, após sua conquista, os primeiros cultivos de cana-de-açúcar. Atualmente, o vilarejo é muito procurado, graças ao intenso fluxo de turistas do sul da ilha.

Ruas fofas do centro histórico
Atenção para os horários da informação turística: segundas-feiras 8:30 às 16:00, terças a sextas-feiras: 8:30 às 18:00 e sábados: 9:00 às 13:00.

Infelizmente, sábado o estabelecimento já estava fechado quando cheguei em Agüimes. Porém, eu baixei um mapa on-line nesse site.

Por fim, a última parada foi para saborear a culinária canária no Bar Tasca Canaria Mi Pueblo e o preço era muito bom, porém você terá que acreditar em mim porque esqueci de anotar os valores.

Assim, o pedido foi croquetas caseras e carne de cabra e essa quantidade foi suficiente para 2 pessoas.

croquetas caseras carne de de cabra

Caldera de Bandama

A Caldera de Bandama é o conjunto geológico mais significativo da atividade vulcânica em Gran Canaria. Dessa maneira, toda a área de visitação é formada pelo Pico e a Caldera que são protegidas pela comunidade científica. Além disso, é um registo histórico dos habitantes pré-hispânicos que utilizavam o espaço para armazenar a colheita.

Caldera de Bandama

Surpreendentemente, a caldera tem 220 metros de profundidade e 1.220 metros de diâmetro. Por curiosidade, na minha primeira visita em 2013 eu fiz a trilha até o fim da caldera e recomendo a descida com sapato de trilha. Contudo, dessa vez apenas visitei o pico para tirar umas fotos e ali está localizado o centro de informaçõe com explicações grátis.

Fotos de 2013, trilha da Caldera

Roque Nublo

O Roque Nublo é um dos meus lugares favoritos de Gran Canaria, porém muito procurado pelos turistas já que é o marco geográfico de maior valor simbólico da ilha com quase 90 metros de altura.

Assim, a geologia moderna identifica-o como uma rocha vulcânica formada a partir da consolidação de nuvens de fogo em um processo de depósito e esfriamento. Eventualmente, isso aconteceu no segundo grande ciclo vulcânico de Gran Canaria que se prolongou durante 2 milhões de anos.

Por fim, para visitar o Roque Nublo é preciso deixar o carro estacionado (ver mapa no início) e fazer uma trilha de aproximadamente 20 minutos. Um tênis é suficiente para esse caminho, pois não há tantas pedras.

Pico de Las Nieves

O Pico de Las Nieves é a minha vista favorita de todos os tempos e apesar de acreditar que verei muito mais coisas nessa vida, esse tem um envolvimento especial.

Incrivelmente, desde o Pico de Las Nieves é possível ver o Roque Nublo e também o vulcão Teide da Ilha de Tenerife. Por fim, o estacionamento é grátis, apenas resta curtir a vista com a sensação de paz.

Barranco de Las Vacas

O passeio do Barraco de Las Vacas é muito rápido, mas é necessário você saber os detalhes de onde deixar o carro e onde começar a micro trilha para chegar. Dessa forma, vou deixar no mapa do início do post exatamente conde estacionei o carro.

Além disso, quero informá-lo que é de extrema importância não deixar nada dentro do veículo, pois no local encontrei cacos de vidros no chão e infelizmente, li em outros blogs que ali não é seguro para deixar bolsas à vista.

A micro trilha começa uns metros abaixo de onde estacionei o carro e inacreditavelmente, é necessário fazer esse trajeto na pista. Todavia, não é tão perigoso, pois é um lugar com curvas e os veículos vão com baixa velocidade.

Assim sendo, depois de caminhar os poucos metros pela rua, você verá o caminho que leva ao Barranco de Las Vacas. Logo, como eu mostro na foto abaixo, é só começar a descer e seguir por onde eu estou apontando.

Finalmente, você verá um fascinante canyon de aproximadamente 50 metros de comprimento formado pela água que por milhares de anos passou por ali, segundo a principal hipótese.

Por fim, para retornar ao carro é só voltar pelo mesmo caminho, lembrando que não é necessário nenhum sapato especial, pois é um caminho fácil e muito curto.

Barranco de los Cernicalos

O Barranco de los Cernicalos é na verdade o limite geográfico e administrativo entre as cidades de Valsequillo e Telde e atrai muitos turistas que gostam de natureza. Assim, para chegar no começo da trilha é necessário deixar o carro no estacionamento na região de Los Artenaras (consulte o mapa do início do post para saber a localização exata).

Em seguida, é só caminhar em direção as casas perto do estacionamento e, em breve, você verá a placa com as informações turísticas.

Agradavelmente, é trilha é de nível fácil sem muitas subidas e decidas, assim apenas um tênis confortável é suficiente. Apenas prepare-se para sentir a natureza 🙂

Assim, a única coisa a fazer é seguir a água e você nunca errará o caminho ou saíra da trilha.

Eu caminhei aproximadamente uma hora e trinta minutos até chegar a pequena caída de água de você vê na foto abaixo. Logo após, comecei a retornar pelo mesmo caminho até o estacionamento do carro.

Se você tem alguma dúvida ou já visitou esse lugar, por favor deixe nos comentários. Marque #depira na suas fotos do Instagram para que eu possa vê-las 🙂

Eu vejo você na próxima aventura!
Natalia

1 thought on “Gran Canaria

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.