Groningen e Ameland

O que fazer no norte da Holanda: Groningen e Ameland


Você já andou no mar? Sim, eu disse andar. E ainda sabia que nos Países Baixos tem ilhas? Tudo isso é possível quando paramos de pensar apenas na capital Amsterdã e buscar lugares quase não visitados por turistas brasileiros. Aqui vou contar um pouco sobre a cidade de Groningen e da ilha de Ameland no norte do país.

No vídeo abaixo você terá uma melhor visualização da atmosfera de Groningen e Ameland 🙂

Informações gerais

Bem-vindo(a) a Groningen e Ameland, nos Países Baixos. Viagem feita do dia 20 a 22/07/2017. Nos tópicos abaixo mostrarei os lugares que eu visitei nesses dias no norte do país. Meu namorado e eu emprestamos um carro da família e fomos em direção a Groningen. caso você estiver dando um rolê a pé no país, os trens da NS (empresa holandesa) tem conexões entre muitas cidades.

País: Países Baixos; Meio de transporte: carro emprestado; Moeda local: euro (€); Idioma: holandês, mas quase todo mundo fala inglês

Groningen

Prefeitura, edifício monumental e neoclássico de 1810

Groningen é uma cidade do norte dos Países Baixos com aproximadamente 202 000 habitantes. É uma cidade velha e jovem ao mesmo tempo porque sua origem data de 1040 e o ar jovial vem dos 50 000 de estudantes que a habitam atualmente.

Eu me hospedei pelo Airbnb na casa de um holandês muito simpático, porém a casa não está mais disponível para reserva. Achei essa opção mais barata quando eu estava buscando hospedagem. O carro deixamos estacionado numa área não paga, pois nos Países Baixos praticamente todo lugar você tem que pagar para estacionar na rua. No mapa acima você pode ver exatamente onde é esta rua. O local é perto do centro, então fomos caminhando para aproveitar o dia.

O que fazer em Groningen?

Ao chegar no centro da cidade eu logo fui para o VVV, o ponto de informação turística que fica na praça principal Grote Markt. Em Groningen descobri que há passeios guiados pagos, então a alternativa mais barata que encontrei foi comprar um mapa auto-explicativo por €1,50 e fazer o passeio por minha conta.

Atenção nos horários de funcionamento do VVV: segunda-feira 12h00-18h00, terça-feira até sexta-feira 9h30-18h00, sábado 10h00-17h00 e domingo 12h00-16h00. É nesse local que você compra o ingresso para subir na Martinitoren (Torre Martini) que também está na Grote Markt.
Entradas para a Torre Martini

Torre Martini

Ao chegar na torre há apenas uma máquina que você coloca o ingresso, que na verdade é uma moeda. Ao passar pela roleta são 251 degraus até 56 metros de altura onde você pode ter uma vista panorâmica da cidade. A torre tem no seu total 90 metros, mas não é possível subir até lá.

Atenção para os horários de funcionamento da Torre: de 1 de abril até 1 de novembro, às segundas-feiras 12hoo-17h00; terça-feria a sábado 11h00-17h00 e aos domingos 12h00-16h00. De 1 de novembro até 1 de abril, segunda-feira a sexta-feira 11h00-17h00, aos sábados 11hoo-17h00 e aos domingos 12h00-16h00.
Entrada da Torre Martini e a vista para a Grote Markt

Rijksuniversiteit Groningen

Outra parada de destaque é a Rijksuniversiteit Groningen uma das universidades mais tradicionais do país (de 1614)! Com nove faculdades é a terceira maior dos Países Baixos e você pode ver seus edifícios espalhados pela cidade e região. Há aproximadamente 30 000 estudantes na Rijksuniversiteit.

Na foto abaixo você vê o Edifício Acadêmico, que foi construído em estilo neo-renascentista e é utilizado desde 1909. Justamente no prédio a frente está a biblioteca universitária, de 1986. A foto da direita mostra o busto de Aletta Jacobs (1854-1929), que foi a primeira mulher que estudou em uma universidade holandesa. Ela está no Complexo Harmoniecomplex que pode ser localizado no mapa do post. Aletta foi uma pessoa muito importante para o movimento feminista no país e ajudou na conquista do direito de voto pra mulheres.

Edifício Acadêmico Aletta Jacobs

Rua Herepoort

Um detalhe que eu achei muito interessante e despercebido a muitos olhos de turistas fica na rua Herepoort, que era a antiga rota de conexão com o sul de Groningen e até hoje é a principal rua da cidade. O interessante é que no pavimento há uma marcação de pedra natural e é justamente ali que estava a porta (Herepoort) do século XI. No mapa do post você pode ver exatamente onde encontrar esse detalhe!

Pedras naturais na Herepoort

Huis de Beurs

Por último, mas não menos importante, é hora de relaxar e tomar aquela cervejinha. Em Groningen eu escolhi o bar Huis de Beurs porque é o mais antigo da cidade (1795). Eu sentei em uma mesa fora, porém é indispensável dar uma olhada em seu interior com um ar antigo. O Huis de Beurs fica na rua A-Kerkhof Zuid Zijde 4.

Cervejinha no bar Huis de Beurs

Ameland

Ameland é uma ilha holandesa localizada no norte do país que pertence ao um cordão costeiro de ilhas, chamado Ilhas Frísias. Você pode observar no mapa que elas vão desde os Países Baixos, passam pela Alemanha e terminam na Dinamarca. Os habitantes de Ameland são chamados amelanders e em 2017 totalizavam 3.683 pessoas. O meio mais viável para chegar nessa ilha é de barco, mas há uma alternativa e esse é o ponto chave desse post: andar pelo mar! Sim, esse era a grande aventura dessa viagem, fazer a travessia andando e eu vou te contar como foi essa experiência.

Grupo anterior ao meu saindo em direção a Ameland

Andando para Ameland

O carro ficou estacionado uma noite no porto, que custou €10,00. Uma questão que eu tenho que deixar muito claro é que, jamais e em hipótese alguma, você pode fazer essa travessia sozinho ou com seu grupinho de amigos. O primeiro motivo é por causa da maré, você pode estar caminhando e a água começar a subir. O segundo é que há um caminho certo para chegar a ilha, há lugares mais fundos que não é possível caminhar. Quem sabe tudo isso são os instrutores das companhias que fazem esse passeio. Há várias e a qual escolhi foi a Wadloopcentrum Fryslan e o preço por pessoa foi de €23,50.

Grupo bem limpinho durante a caminhada Há partes que você caminha com a água um pouco alta

No vídeo você pode acompanhar um pouco mais como foi essa experiência, mas posso adiantar que eu achei pesado porque há partes que seu pé afunda bastante e a caminhada fica mais dura. Por outro lado tive muita sorte com o clima, não choveu e não houve quase vento, com temperatura de 22 graus. Então, a dica é checar muito bem a previsão do tempo para não errar na roupa.

A agência recomendar você usar um tênis tipo all star que seja bem leve e meias com cano (como as da foto acima). O tempo aproximado dessa travessia foi de 3h20min.

Ao chegar na ilha de Ameland você deve seguir para alguma cidade para pegar o barco de volta ou ir para o seu lugar de hospedagem. É possível ir andando ou ir com o tratorzinho da foto abaixo (não lembro o valor). Eu não fui andando, pois estava super cansada hahaha

Grupo chegando na ilha Trator esperando para levar as pessoas

O que fazer em Ameland?

Em Ameland o trator da foto acima nos deixou na praia da cidade de Nes e fomos caminhando até o centro. Lá alugamos uma bicicleta para duas pessoas, aquelas que tem dois bancos sabe? Foi bem legal a experiência pois eu nunca tinha usado umas dessas. O aluguel para duas diárias dela foi de €23.20. E já adianto aqui que não foi um fim de semana muito barato, já que é uma ilha pequena não há muita concorrência e os preços são bem salgados.

Bike para 2 pessoas

Depois que pegamos a bike fomos deixar as coisas no hotel em Holum, uma cidadezinha mais oeste da ilha. A diária do 1761 Eten, Drinken, Slapen foi de €79,00 para duas pessoas. A maneira de economizar um pouco foi comprando comida no supermercado para cafe da manhã e almoço. Uma coisa muito legal do hotel foi que no dia seguinte eu pude fazer check-out e passear pela ilha, pois o hotel levou as malas para onde alugamos a bike.

Farol de Ameland

Farol

Um dos passeios para fazer em Ameland é subir no Farol que fica a oeste da ilha, pertinho da cidade onde eu estava hospedada. Por isso, o passeio com a bicicleta já começou por esse caminho. Recomendo que você faça isso como a primeira atividade porque a escada é estreita, complicando a passagem quando fica cheio de gente. O valor para adultos é de €5,00 e crianças até 12 anos €3,75. Sobre o tempo naquele dia posso dizer mais uma vez que tive muita sorte, não choveu e fazia 23 graus 🙂

Farol e escada em seu interior
Andando de bicicleta pela ilha percebi que é um turismo para holandeses e alemães, eram poucas as informações em inglês, porém se você tiver problema lembre-se que praticamente todo holandês fala inglês 🙂

Bebidas produzidas em Ameland

Outro passeio divertidíssimo foi provar bebidas produzidas na ilha. Por isso, comecei pelas as cervejas no Amelander Bierbrouwerij, que tem uma decoração muito legal. As 3 cervejas abaixo mais o petisco custou €6,75.

Degustação de cerveja em Amelander Bierbrouwerij

Outra bebida fabricada em Ameland é o Licor Nobeltje. A loja deles fica na rua Gerrit Kosterweg 18, mas eles não tem autorização para fazer degustação. Então, o esquema é pegar com o vendedor da loja um vale, ir ao bar ao lado (que faz parte de um hotel chamado Nobel), pedir uma cerveja e apresentar o vale para o garçom 🙂 Problema resolvido, já que eu apenas queria provar e não comprar uma garrafa inteira.

Degustação do licor Nobeltje. As duas cervejas foi €8,25

Você pode observar na foto abaixo um detalhe que achei muito fofo em Ameland. Todas as casas da ilha tem números grande na frente, que quer dizer o ano que ela foi construída 🙂 Essa é uma ilha bem tranquila, o esquema mesmo foi andar de bicicleta e curtir o momento relaxando!

1964, ano em que essa casa foi construída

O retorno para o continente foi com a balsa e o valor estava incluso no passeio que fiz com a agência. Aqui no site você pode conferir as horas que ela sai.

Se você tem alguma dúvida ou já visitou esses lugares por favor deixe nos comentários. Marque #depira na suas fotos do Instagram para que eu possa vê-las 🙂

Eu vejo você na próxima aventura!
Natalia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.